O que fazer para melhorar o enjoo no primeiro trimestre?

Por que ele acontece? O que eu posso fazer para melhorar? Até quando é normal?

Perguntas como essas são bastante frequentes entre mulheres que estão gestando. O fenômeno dos enjoos na gestação não é totalmente conhecido pela ciência e acredita-se que ele é gerado por uma somatória de fatores. 

A seguir, vamos falar um pouco sobre esse tema, que é certamente um dos vários desafios que marcam uma gestação.

Um dos primeiros indícios de uma gestação é o aumento da gonadotrofina coriônica – HCG. Este hormônio é produzido e secretado pela placenta, possuindo grande importância para a saúde da gestação e do bebê. Com o aumento progressivo das taxas  HCG aumenta, que dobra mais ou menos a cada dois dias, os enjoos podem começar a ser percebidos.

Ao mesmo tempo, o corpo altera a sua produção de estrogênio e progesterona, sendo que a progesterona é responsável por criar um ambiente favorável ao crescimento do embrião durante o primeiro trimestre da gravidez. Uma das funções desse hormônio é reduzir a contração uterina. 

As altas hormonais de HCG e progesterona alteram também a velocidade da digestão, e portanto, podem ser um grande fator que contribui para os enjoos sentidos pela gestante no primeiro trimestre.

Dentre os sintomas relacionados aessa fase da gestação, costumam ser percebido pelas mulheres: 

– Náuseas- muitas vezes sem que ocorra o vômito em si

– Vômitos

– Excesso de saliva e gosto amargo na boca

– Digestão mais lenta

Como em todo processo que acontece no corpo físico, fatoresemocionais, estresse, pouco tempo para repouso, boa alimentação e autocuidado, também podem  contribuir para o agravamento desses sintomas..

Por isso, é importante que a gestante receba boas orientações e todo o acolhimento possível nesta etapa da vida. Conte com a nossa equipe neste processo!

Como aliviar os sintomas do enjoo na gestação

Existem algumas medidas que podem ser tomadas para aliviar as náuseas que a gestante sente, em frequência e intensidade, como:

– Comer mais vezes ao dia, em menor quantidade;

– Evitar períodos de jejum prolongado, alimentando-se a cada 3 horas, no máximo;

– Manter-se hidratada;

– Evitar alimentos gordurosos e com muitos condimentos, que podem irritar o sistema digestivo;

– Evitar deitar-se logo após as refeições;

– Evitar locais muito quentes.

É muito comum que as gestantes relatem alívio dos sintomas com consumo de gengibre, frutas cítricas e bebidas geladas. Não tenha receio de ouvir a sua intuição e buscar encontrar rotina e hábitos que mais lhe tragam conforto nesta fase.

As terapias integrativas, especialmente a acupuntura, também podem ser uma boa opção para o momento. Há muitos planos de saúde que cobrem este tipo de atendimento. 

Pode ser necessário fazer uso de medicação, que sempre deve ser de acordo com a recomendação médica.

Espera-se que a sensação de enjoo não passe das 16 semanas de gestação. Se as náuseas forem percebidas após o término do 1º trimestre, deve ser realizada uma investigação para avaliar o quadro. Estamos à disposição para auxiliá-la caso este seja o seu caso! Fale conosco aqui.

Sabemos que a gestação é um período de grandes modificações no corpo e na vida de uma mulher. Os seios aumentam, os hormônios se modificam, o quadril se adapta e a barriga aumenta, a cada dia, seu tamanho. Tais modificações fisiológicas são naturais e ocorrem para que o bebê tenha um desenvolvimento saudável. 

Na Luz de Candeeiro você conta com uma experiência única e de muito acolhimento para gestar, parir e maternar com todo o afeto necessário a essa etapa da vida.

Entre em contato conosco, será um prazer acolhê-la!