Princípios

Acolher com amorosidade mulheres em todos os seus ciclos, favorecendo o resgate da autonomia sobre seus corpos, da potência inata de gestar, parir e maternar, respeitando suas crenças e valores. O nosso cuidado está centrado em escolhas informadas, respeito à individualidade e responsabilidade compartilhada, fruto da experiência no partejar.
Compreendemos que profissão e missão se misturam nesse caso.

Modelo de Cuidado

Colocar a mulher no centro do cuidado semeia uma nova cultura em torno do parto e do nascimento. Empoderar assume o sentido de facilitar o resgate do poder sobre seus corpos, seus partos e suas vidas a partir da tomada de decisões informadas, o que inclui também a construção de uma maternidade/paternidade conscientes e ativas. Nessa ótica, as mulheres e suas parcerias poderão construir a segurança e confiança em si mesmas, na equipe assistente, além de contar com uma forte rede de apoio para a vivência de um nascimento seguro, respeitoso e amoroso.
Esse modelo, exitoso em países desenvolvidos e com excelentes resultados perinatais, está baseado no centering pregnancy (pré-natal coletivo) e na assistência ao parto e nascimento por enfermeiras obstétricas/obstetrizes, no local mais periférico em que a mulher se sinta segura.

Por que parir no Centro de Parto Normal?

O Centro de Parto Normal (CPN) tem uma ótima relação custo-benefício para famílias que vêem a gestação, o parto e o nascimento como um processo natural, familiar e social. Sua construção foi inspirada no modelo da Associação Americana de Centro de Partos Normais (American Association of Birth Centers – AABC) e é regido pelo que preconizam a legislação brasileira, as diretrizes do Ministério da Saúde, as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e as mais recentes evidências científicas disponíveis.

O CPN une o conforto de uma casa com a segurança de uma instituição. Fica próximo aos principais hospitais da cidade e conta com estrutura adequada de transporte em caso de necessidade transferência ao cuidado hospitalar.

Aqui é um lugar para as mulheres se sentirem em casa, e podem trazer para o cenário do nascimento tudo o que for significativo e importante para que elas se sintam confortáveis e seguras. Além de aconchego, a estrutura física propicia privacidade, intimidade e a possibilidade de ter consigo acompanhantes de sua escolha. Doulas e outras profissionais da assistência ao parto são bem vindas, sempre respeitando as escolhas das mulheres.

Por quê ter parto com enfermeira obstétrica/obstetriz?

A maioria das mulheres terão gestações e partos saudáveis, sem intercorrências, sem necessidade de intervenções. Por essa razão, profissionais que são formadas e treinadas para o cuidado, com a mestria no reconhecimento e no acompanhamento da fisiologia, tem sido a escolha de muitas mulheres pelo mundo.

O cuidado seguro e amoroso das mulheres, suas famílias e seus bebês é o foco da nossa assistência. Nossas enfermeiras obstétricas e neonatais são qualificadas e certificadas para esse tipo de assistência em parceria com equipe médica e referência hospitalar para as situações em que haja necessidade de assistência de maior complexidade.

O que é o pré-natal coletivo?

O pré-natal é o momento mais importante para a construção da segurança na hora do parto e da rede de apoio para o pós-parto. Nessa perspectiva, iniciamos Centering Pregnancy ou Pré-Natal Coletivo, em que trabalhamos para que as mulheres e suas parcerias se apropriem de seu protagonismo do processo de gestar, parir e maternar/paternar. Por meio dele, é possível cuidar da saúde com suas particularidades (há momentos privados), realizar o aprendizado interativo (favorecendo a troca de saberes) e a criação de uma rede de apoio que se sustenta, ajuda e permanece cooperativa na maternagem/paternagem.

A experiência no exterior mostra resultados perinatais melhores do que os do pré-natal tradicional, com redução de prematuridade e bebês de baixo peso ao nascer, além de ter se mostrado uma ferramenta fantástica na mudança de hábitos de vida e melhora dos cuidados à saúde das famílias.

As consultas coletivas são realizadas a partir de 28 semanas de gestação, em grupos de gestantes/casais com idades gestacionais próximas, tem a duração de duas horas e são mediadas pelas profissionais de nossa equipe. O mesmo grupo segue junto em todas as consultas até o parto e no pós-parto.

Menu